O Marketing Digital morreu

Thumb - Vamos começar a pensar o digital de maneira integrada?
Vamos começar a pensar o Digital de maneira integrada?
11/07/2016
Show all
Thumb - O marketing morreu

Sim, você não leu errado. O Marketing Digital morreu. Mas não precisa se desesperar, estamos aqui exatamente para te consolar e mostrar que existe uma luz no fim do túnel e o nome dele é: DIGITAL FISRT! Clique no vídeo e confira como o digital está de fato mudando o mundo dos negócios e como o seu “marketing digital” deve ser tornar realmente, digital.

Transcrição do Vídeo

Hoje eu quero falar sobre a morte do marketing digital. Calma, não está tudo perdido, o marketing digital como nós conhecemos está morrendo. Mas morrendo para ganhar muito mais espaço. O que a gente está vendo hoje é que o mundo é digital. Então, fazer marketing não é mais fazer marketing online ou offline. Fazer marketing é fazer marketing para o mundo digital e esse é o nosso desafio hoje.

Como que eu começo a pensar de maneira digital? E pensar digital, hoje, não se restringe apenas ao marketing. A gente também tem que falar do modelo de negócio. As empresas quando não pensam de maneira digital, elas não sofrem só por não vender aos seus clientes, elas sofrem porque elas se tornam obsoletas. Vou dar dois exemplos para você.

Uma é Kodak. Uma empresa que todo mundo admirava. A gente nunca imaginaria que a Kodak iria se tornar uma empresa irrelevante. A mesma coisa foi a Blockbuster, que era um gigante. Todo mundo só falava dele quando o assunto era filmes. Hoje nenhuma dessas empresas é mais relevante. Por que? O digital engoliu esses modelos de negócio. Então o que a gente encara hoje como apenas uma coisa tática e operacional, ela tem que subir, ela tem que ir para um nível mais estratégico. Onde o digital faz parte de tudo e de todos os públicos, basicamente de todos os setores.

Hoje no Brasil a gente também vive isso quando falamos das empresas de Telecom. Que estão tentando tarifar, cobrar, os seus clientes por uso de banda, de dados. Coisa que vai totalmente contra esse mundo digital que a gente vive. As pessoas querem consumir mais dados, mais serviços. O problema é que esse serviços de dados comem a receita tradicional das operadoras. O que faz com que elas criem barreiras, só que criar barreiras não adianta. A gente tem que ao invés lutar contra, remar a favor do digital. Aproveitar o que o digital trás para ganhar mais dinheiro e crescer.

Dentro das empresas a gente vê a mesma coisa. Se a gente for olhar a área de marketing hoje, praticamente em todas as empresas, sempre têm um cara de marketing digital e um cara de marketing offline. Esses caras muitas vezes até se conversam e fazem algumas ações até integrada, mas o fato da empresa separar essas duas coisas já é em si, um erro conceitual. Porque se o mundo é digital, a gente tem que pensar digital indiferente do canal. Mesmo offline a gente pode ser impactado pelo pensar digital.

Então o que a gente quer aqui é mudar a maneira como a gente pensa. Hoje, o termo para isso é Digital First. É pensar no digital como a primeira coisa antes montar toda a sua estratégia. Como o digital vai impactar o meu negócio? Quais são as tendências que os clientes vão passar a ser impactados? O que que isso vai trazer para o meu negócio ou o que eu posso aproveitar desse mercado.

Resumindo, a gente não fala só das ferramentas, que são muitas, mas a gente também fala do modelo de negócio e de como a gente vai aproveitar isso para crescer. Ou seja, embora o marketing digital como a gente conhece, naquela caixinha, esteja morrendo ou seja morto. Isso abre um mundo de oportunidades para a gente pensar de maneira digital. Então esse é o nosso desafio. Marketing digital está morto. Longa Vida ao digital.

[Hangout] 5 maneiras de pensar "Digital First"

Se você quer aproveitar as tendências que mais impactam negócios ao redor do mundo, confira o papo com Pedro Waengertner e aprenda 5 dicas que vão te ajudar a pensar de forma digital. ASSISTIR AGORA

Pedro Waengertner
Pedro Waengertner
Empreendedor serial, investidor-anjo e incentivador do ecossistema empreendedor do país, Pedro é cofundador da Aceleratech, considerada a melhor aceleradora de startups pelo LatAM founders e Spark Awards, tem vasto conhecimento sobre as estruturas e processos para criar, consolidar e crescer um negócio. Com formação em publicidade e especialização e marketing , é autor de diversas publicações sobre empreendedorismo, startups e marketing e também coordenador do Núcleo de Estudos e Negócios em Marketing Digital na ESPM.